segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O PERFUME DA REALEZA

A história do perfume passa, necessariamente, pela relação que a nobreza tinha com os aromas. Rainhas e reis, príncipes e princesas, além de outras personagens da nobreza, cheias de exigências e manias, além da vaidade natural que recai sobre essas figuras que inspiram poder e ostentação, foram determinantes para a evolução da perfumaria num dado momento da história. A figura de Napoleão, por exemplo, e sua fixação por perfumes é reincidente em textos que fazem um relato da evolução da perfumaria através dos tempos.
Mas falaremos aqui, mais livremente, não de perfumes que tenham sido os queridinhos de alguma realeza ou de perfumes inspirados e feitos para tal, mas de aromas dignos de serem usados, hoje,  por um rei ou por uma rainha, especificamente.
Começo a falar dos masculinos: que perfume da atualidade seria digno de um rei?
Penso em algo pouco carregado, sutil, porém sofisticado. Penso em madeiras nobres dando suporte a um odor gentilmente cítrico e de núcleo levemente floral. Penso em Armani pour Homme, necessariamente. O clássico de Giorgio Armani que não tem nada de popular e que carrega uma aura límpida, equilibrada, viril e com um toque tradicional, que pode, tranquilamente, remeter-nos à realeza, principalmente por sua alusão às tradicionais águas de colônia. Outra sugestão seria Eau de Sauvage, de Dior, pelas mesmíssimas razões ou porque eu imagine um cheiro real exatamente assim: cítrico, aromático e "classudo".
No caso das rainhas, a coisa fica bem mais complicada, devido à quantidade de opções. Mas vamos pelo mesmo caminho: como deveria ser um aroma feminino real? Bem... penso também em algo sóbrio, o que já me faz descartar perfumes gourmands ou intensamente orientais. Penso em saída fresca, aromática, coração de jasmim e de rosas, com base sóbria de madeiras.
Pronto: pensei em Aromatics Elixir, Clinique, com suas ondas chypre que expressam força, sobriedade, maturidade, com uma pitada de mistério. Outra sugestão, agora levando em conta a história e o poder emblemático do perfume, e também pelo fato de estar relacionado diretamente a duas "rainhas": Gabriele Chanel e Marilyn Monroe, cito Nº 5, de Chanel. Um perfume que tem atravessado décadas e se mantido como objeto de desejo de milhares de mulheres por todo o mundo. Um perfume querido para além de sua fragrância. Um ícone que não pode ser ignorado.
Há tantas outras possibilidades, tantos outras sugestões, mas creio que minhas escolhas sejam bastante relevantes e bem acertadas.
Não deixem de ler os outros posts sobre o mesmo tema, dos meus queridos amigos:
Cris Nobre em: Templo dos Perfumes
Elisabeth Casagrande em: Perfume Bighouse
Diana Alcântara em: A Louca dos Perfumes
Priscila Lini em: Perfumée
Lily Loon em: Parfums et Poésie
Carla Biscaglia em: Pimenta Vanilla
E outros que provavelmente ainda postarão...





14 comentários :

  1. Lindas conexões! Eau Sauvage é soberbo em sua suposta simplicidade! Digno de reis!

    ResponderExcluir
  2. Aromatics Elixir foi meu primeiro sustão, láááá pelo início dos anos 1990... Mas hoje, entendendo ele, acho digno de uma rainha da floresta, misteriosa, meio bruxa e meio fada.
    Chanel nº 5 é hours concours, ainda mais agora que ganhou a cara da Queen Gisele!
    Beijos Cris!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também levei um tempo para entender esse perfume, Pri... Só me apaixonei quando senti em outra pessoa... Pìrei!
      Obrigado pela presença!

      Excluir
    2. Verdade, Pri! Faltou falar da Gisele!

      Excluir
  3. Cris, bela lembrança em Aromatics, cuja fragrância nobre está um pouco desvalorizada. Um clássico de sangue azul! Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...E que eu adoro, Beth!
      Obrigado pela presença!
      Beijos!

      Excluir
  4. É isso...um aroma real tende à discrição, ao verde e amadeirado, aromático e herbal, de linhas retas mas imponente. Tanto masculino como feminino. Boas escolhas, Cris!
    Bjuss
    Li

    ResponderExcluir
  5. Acertadíssima a escolha de Eau Sauvage, Cris! E se fossem reis e rainhas do Oriente, um Sultão, Maharaja e sua Maharani? Jaipur pour Homme (Boucheron), Pasha (Cartier) e, para a grande rainha, Shalimar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shalimar é uma belíssima escolha também, querido Yvan!

      Excluir
  6. Achei a publicidade com la Bündchen ultra apelativa, duvido que Gabrielle aprovasse. Chanel disse: "Há gente que tem dinheiro e há gente rica". O comercial com Gisele foi feito para gente que tem dinheiro. Enfim...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta o luxo natural dos bem nascidos... rsrsrsrsrs

      Excluir
  7. Realmente aromatics elixir tem um perfume bem "real". :) adorei a citação de eau sauvage tb!
    bjs

    ResponderExcluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...