sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Perfumes bons ou baratos? Tenho que escolher?

É com prazer que escrevo meu primeiro post que participará da mesa-redonda de um grupo de amantes de perfumes, os quais citarei ao final deste.



A proposta é interessante: "Perfumes com preços acessíveis, os favoritos". Curioso notar que há duas maneiras de tomarmos a proposta, no que diz respeito à interpretação do sintagma "os favoritos". Ou seja, os perfumes com preço acessível são os favoritos ou quais são os perfumes favoritos com preço acessível?
Bem, não farei aqui uma relação de perfumes bons e com bom preço. Quero, em vez disso, gerar uma pequena reflexão a respeito do tema. Independente do caminho que se tome, cabe, antes de mais nada, pensarmos no que pode tornar um perfume tão caro.
Fatores como marca, matéria-prima e distribuição são determinantes, além dos impostos e de outros quesitos, como a publicidade, narizes envolvidos, designers etc.  
Por exemplo: marcas como Chanel, Dior, Gucci, YSL, Givenchy entre outras são consagradas e só por isso já encarecem um perfume. Matérias-primas, quando naturais, custam mais que o dobro, às vezes, que um correspondente sintético. A íris e a tuberosa são exemplos disso. A escassez proposital de um perfume em lojas do ramo também pode levá-lo a preços meteóricos. São estratégias criadas para valorizar um produto e distanciá-lo do apelo popular. Paradoxalmente, com tal manobra, o perfume passa a ser reconhecido e desejado por todos, mas obtido por poucos. Isso me lembra a estratégia de marketing da cantora Marisa Monte: quando fazia seus shows nas boates de Ipanema, Leblon, arrancava elogios e delírios dos maiores críticos de música. Recebeu muitos convites pra gravar, mas resistiu enquanto pode. Quando lançou seu primeiro disco, foi aquele sucesso, obviamente. Ainda hoje a cantora mantém certo controle sobre o fluxo de gravações, chegando a ficar até dois anos sem lançar um disco, para delírio, ansiedade e desespero dos fãs.
Bem... voltando aos perfumes, há muitas empresas, inclusive francesas, que copiam grandes obras. Não que sejam tão aquém de uma obra-de-arte, mas são alvos de preconceito por parte dos mais exigentes e amantes dos perfumes famosos. Eu também me posiciono contra a cópia desavergonhada de certos perfumes, quando, claramente, até os nomes, ao sofrerem pequenas alterações gráficas e fonéticas, remetem-nos imediatamente aos perfumes originais. Ou o desenho da caixa... Claro: isso é ilegal. Mesmo assim, algumas empresas copiadoras conseguem se aproximar bastante dos lendários e cobram pelas falsificações preços bem mais em conta.
Há também aqueles que se inspiram num tema e até mesmo em uma obra. Não fazem, entretanto, referência alguma ao seu "muso inspirador", nem no nome, nem no design do frasco ou da caixa. São criações que, evidentemente, foram baseadas nesta ou naquela fragrância, porém o fato de se manter certo respeito em relação ao original já me conforta (claro que isso também pode ser cômodo pra mim). No Brasil, por exemplo, temos inúmeras criações de marcas bem conhecidas por aqui "inspiradas" em grandes perfumes internacionais (não vem ao caso citarmos agora).
Minha posição em relação  aos perfumes nacionais também é, de certa forma, incômoda. Assim como meu amigo Yvan, penso que há perfumes muito bons, aliás: espetaculares... com preços bem mais acessíveis que os nacionais e com uma projeção na pele inacreditável . Empresas como Natura, por exemplo, cobram de um perfume até 150,00 reais, quando posso ter um Cabotine, que adoro, por 79,00 reais. 
Não digo aqui que eu não compre ou não use os perfumes brasileiros. Pelo contrário: sou fã de alguns deles, mas creio que posso me realizar completamente com muitos importados de preços inacreditáveis.
Mascas famosas como Greès, Elizabeth Arden e de la Renta, por exemplo, têm preços maravilhosos e criações memoráveis. Há ainda as gratas surpresas dos garimpos. Geralmente, nas lojas do ramo, enquanto os glamourosos estampam as vitrines de todos os lados, num cantinho acanhado estão os
perfumes de segunda linha. Vejam só: segunda linha. A verdade é que essas obras podem conter matérias-primas com qualidade idêntica aos grandes nomes, mas, por pertencerem a marcas pouco reconhecidas, apresentam-se a nós com preços bastante tentadores.
Recentemente conheci um conjunto de perfumes indianos em roll-on, concentradíssimos (na verdade são óleos essenciais) e paguei por eles uma bagatela. São deliciosos e têm fixação de mais de mais de dez horas.
Por último, cabe lembrar aqui das versões "testers". São aqueles perfumes acondicionados em frascos cuja venda é proibida e servem para os lojistas usarem-nos como demonstradores. O preço dessas belezas pode cair bastante. Basta que encontremos alguém que possa vendê-los a nós. 
O importante, na verdade, é sentirmo-nos bem. E cheirosos. Para isso não é necessário gastarmos rios de dinheiro. Basta ter um bom faro e, principalmente, estilo. Hoje, por exemplo, passei o dia com meu Topaze, da Avon - uma versão bem baratinha (15,00) do imortal Chanel Nº  5 (rsrsrsr).

.................................................................................................................................................................
Leiam também as postagens dos meus colegas sensíveis e perfumados, nos seguintes blogs:
Dênis em: http://www.1nariz.com.br/
Diana Alcântara em: http://aloucadosperfumes.com/
Juliana Toledo em: http://lemondeest.blogspot.com.br/
Priscila Lini em: http://www.parfumee.com.br/
Elizabeth Casagrande em: http://www.perfumebighouse.com/
Carla Biscaglia em: http://pimentavanilla.blogspot.com.br/
Cris Nobre em: http://templodosperfumes.blogspot.com.br/
Vanessíssima CR em: http://www.vanmulherzinha.com/
Dâmaris em: http://villagebeaute.blogspot.com.br/






50 comentários :

  1. Que maravilha sua reflexão! Concordo com tudo, tudo, tudo...
    Também sou muito feliz com meu Tabu de 6,90, as vezes mais do que com um perfume de dezenas de reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Diana! Bom é comungar certas coisas, né?!

      Excluir
  2. Oi Cris. Seguimos a mesma linha de pensamento. Quando falam em perfumes baratos lembro automaticamente das imitações baratas de perfumes famosos, e não consegui suprimir comentários sobre este assunto. Porém existem inúmeras marcas , nacionais e internacionais que nos brindam com verdadeiras joias por custo menor que outras do mesmo porte. Gres é uma que aprecio demais.bem lembrada. Beijocas de Elisabeth

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Elisabeth! Sinal que estou no caminho certo (rsrsrs)! Amo Cabotine, até por que me ajuda a não sofrer a falta do meu Spirit of Flowers, extinto há décadas.
      Beijo!

      Excluir
  3. Tb amo perfumes!!!

    www.tiadefilosofia.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sua interpretação do tema, das reflexçoes e informaçoes! prazer ter vc conosco xará!
    e cabotine é eterno, e topaze...meu amor!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Como pude esquecer do Cabotine? Bem lembrado Cris!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cris,

    Primeira vez aqui, vim por tua coleção lá no VB, muito prazer, aliás deixei 3 perguntas lá para ti.

    Concordo com o que tu disse, nessa caminhada pela busca constante de perfumes, estou sempre pesquisando muito, descobrindo sites onde posso comprar perfumes importados, não reconhecidos, e bem baratos. Então vejo assim, por quê pagar R$ 100,00 em um da Boticário, se posso pagar em um Realities de 100 ml por R$ 50,00??? E por aí vai, quase toda minha coleção, foi garimpando muito, e todos adquiridos no Brasil.

    Temos sim muitos similares bem feitos e que não levam o nome do "real" do "verdadeiro" e nem mesmo ao que se refere. Mas acabamos descobrindo nesse mundo virtual, pois sempre tem alguém que já comprou e relacionou ele à algum importado. Alguns eu citei lá no VB.

    Foi muito bom conhecer mais um blog para eu me aprofundar nesse mundo perfumado que é tão vasto. Vou conhecer teu blog devagarinho, um prazer imenso te conhecer e conhecer mais um cantinho que será certamente especial.

    Um beijo para ti
    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Malú, você é muito bem-vinda aqui! Fico feliz por ter você por perto!
      Beijo!

      Excluir
    2. Por sorte, os clássicos nacionais de que gosto são, quase todos, bem baratinhos! rsrsrsr

      Excluir
  7. Cris, parabéns pelo seu primeiro post da mesa-redonda!
    Você falou do preço de um Natura e eu recordei dos 160 reais pedidos por um Lily do Boti ( Será que é por causa do nome kkkk).
    E gostei de ter recordado do Cabotine, bom e barato. Ando querendo a versão Eau Floralie, já viu??? O Cabotine é um Tendré Poison "pop" e é o próprio Spirit of flowers...
    Conta pra gente essa história dos óleos indianos!!!!
    Bjusss
    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li, encontrei esses óleos aqui pertinho de casa, em Arraial da Ajuda... Perla segunda vez tive boa surpresa na mesma loja. São cinco óleos, na caixinha, em roll on... Divinos: cada um com acento amadeirado diferente... Verificarei a marca e mandarei pra vc por e-mail.

      Excluir
  8. Também acho que às vezes (muito às vezes rsrs) o perfume não precisa ser de griffe para ser bom. Um exemplo disso é a excelente colônia Limão Siciliano, da Phebo, finíssima criação brasileira. E realmente, como disse Cris, se você tem estilo e personalidade, pode usar Charisma e Topaze da Avon ou até mesmo Tabu de Dana que todos vão querer saber que fragrância "maravilhosa" você está usando. E valem as combinações que inventamos também, como Cabotine com algumas gotas de Poison ou Trésor com Cabochard... Mas cuidado, há perfumes que devem ser "solo" absoluto, como o Lou Lou que não faz amizade com ninguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que sou fã de suas combinações, né?! Recentemente combinei connexion com sweet honesty e olha só: gentleman... kkkkkkk

      Excluir
    2. Valeu a dica, vou experimentar também!

      Excluir
  9. Só tive olhos pro Cabotine. rs Adoro!
    Falando sério, não imaginei que escassez proposital fosse realidade. Tô bege.

    ResponderExcluir
  10. Oi Cris,

    Qual é o Yang que tu sentes saudades????? De que marca???? (Vi lá no VB tuas saudades).

    Um beijo querido
    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Malú! Sinto falta do Yang de O Boticário... agreste... ferino...
      Tenho um post sobre ele, no marcador O Boticário.
      Beijo!!!

      Excluir
  11. Engraçado, estava aqui refletindo... O perfume é a pincelada final da vestimenta, logo, deve combinar com a roupa que você está usando. Por exemplo: jeans e camiseta com Paloma Picasso e Azzaro com bermuda acho que não dá, pois são perfumes pouco versáteis. Por outro lado uma mulher pode ficar super chic com o mesmo jeans e camiseta e Coco Mademoiselle ou Eternity... Vale a pena pensar que perfume se faz amigo dessa ou daquela indumentária, pode ser decisivo num encontro romântico ou entrevista de trabalho. E há ocasiões, como jantares onde os convivas estarão muito próximos uns dos outros, à mesa, que perfumes são proibidos. Para quem não consegue ficar só com o cheiro do sabonete, sugiro um óleo essencial de lavanda ou gerânio, não incomodará ninguém...

    ResponderExcluir
  12. Meu gosto é bem diferente, entre em um Grés e um Natura, fico com um Natura. Entre o Elizabeth Arden e um Jequiti, fico com o Jequiti. Mas em uma coisa concordamos: temos que comprar aquilo que nos faz bem! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso, Helen, que não sou muito fã da maioria das fragrâncias da Natura, exatamente por conta do que você chama de carimbo olfativo. Aquela ideia de ingredientes naturais da floresta brasileira é louvável. Transformada em perfume, no caso da Natura, ainda não me convenceu. Tenho que tirar o chapéu, no entanto, para Essencial Masculino... Nossa! Amo! E tenho uma relação curiosa com o tradicional Biografia Masculino. Ele sempre me encanta, quando sinto em alguém. Ainda não comprei.
      Jequiti conheço bem pouco. Comprei umas canecas da revista e adorei.

      Excluir
    2. Helen, não poderia deixar de citar: o casal VôVó de Natura... Curto demais!

      Excluir
    3. Eu gostei do carimbo da Natura durante o tempo, mas já repugnei. Atualmente meus femininos favoritos da marca são justamente os que fogem um pouco disso: Amó Xodó (descontinuado), Amó Chamego (descontinuado), Pomar de Cítricos, Revelar Noite, VôVó. Mas tenho uma relação "sagrada" com Ekos Maracujá, Priprioca, Breu Branco, Kaiak feminino e Ekos Cacau porque são fragrâncias que marcaram fases da minha vida. :)

      Excluir
    4. Sabe que ganhei um perfume Breu Branco (daquele concentrado - perfume mesmo - quase extrato) e meu gato o jogou no chão, com a cerâmica e tudo?!
      Carrego esse trauma! rsrsrsrsr

      Excluir
  13. Bom texto e boa reflexão. Sempre bato na tecla de que, embora não concorde com preconceitos perfumísticos de marca ou nacionalidade, os perfumes de fabricação nacional estão muito caros. Por isso, vale pesquisar boas promoções de produtos importados, neste caso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Cassiano! Há tantas pérolas por aí com preços tão acessíveis, não é? Ainda insisto com alguns nacionais por estar ligado a eles afetivamente, embora os meus preferidos estejam se despedindo um a um.
      Abraço!
      Obrigado pela presença!

      Excluir
  14. Gostaria de frisar que não é por esnobismo que prefiro os importados, é que os nacionais ficaram caros demais... Também gosto do Uomini, Natura Frescor de Castanha, Phebo, Charisma da Avon e o sensacional Seducce da Água de Cheiro, descontinuado. Não me deixo levar pela grife, pois há muitos perfumes de marca que não me dizem nada, como por exemplo One Million de Paco Rabanne: se me dessem de presente eu trocaria por um Aqua Fresca do Boticário sem pensar rsrs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua posição, caro amigo! E lembro-me que, quando fez a declaração que citei no post, você se referia aos perfumes descontinuados, em uma postagem minha sobre a falta de respeito de algumas empresas para com seus clientes.
      Obrigado mais uma vez.

      Excluir
    2. Reafirmo minhas palavras quanto àquele post sim, Cris. Só não queria que os seguidores do Odorata achassem que sou um chatão... Falando do Boticário, hoje senti o make B Barroco Tropical, achei parecido com Coco Mademoiselle (outro feminino compartilhável, pela presença marcante do patchuly) no início, mas falta profundidade e tem aquele cheiro de chiclete tutti-frutti no dry down, que é o tal do carimbo olfativo do Boti...

      Excluir
    3. Como assim? Chatão? rsrsrsrs
      Você dá um toque tão sofisticado ao meu blog... rsrsrsr...Suas apreciações e dicas são valiosas.
      Aliás: não poderia faltar Coco Mademoiselle em sua lista, não é, Yvan?!
      Essa falta de profundidade me fez descartar o carro chefe de Eudora que, quando conheci, pensei estar diante de uma variação do Mademoiselle. Mesmo assim, há algumas criações dessa marca de que gosto muito.

      Excluir
    4. J'adore Coco Mademoiselle rsrs... Os dois juntos formam uma frase!

      Excluir
    5. Cris, você sabe qual é o perfume da Eudora que se parece com Dune de Dior?

      Excluir
    6. Como o Dune Feminino? Não há em Eudora, amigo. Com certeza.

      Excluir
    7. Falando em Dune, um leitor me disse que Crazy voltará em kit promocional, com Innamorata agora no fim de ano.

      Excluir
  15. Oi Cris,

    Eu voltei, rsrs, estou devagarinho degustando do teu blog....já encontrei raridades como o Marrô que minha irmã era apaixonada e eu pelo Georgia, mas nunca mais vi, triste! E tantos outros que vou lendo devagar.

    Mas queria te dizer que encontrei um perfume da Mahogany chamado Yang, lá na Perfumes Summers, que sou cliente há muito tempo. Será que não se assemelha ao teu amado Yang da Boticário??? Conheces????

    Quem sabe não possa substituir tua saudades???

    Teu blog é muito rico e tu escreves com primor, parabéns querido! Sucesso a ti sempre!

    Beijo

    Malú

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Malú! Que bom que voltou! Que bom saber que está curtindo meu blog! Você já é da família odorata, pode crer!
      Ainda não conheço esse Yang de que falou, mas vou atrás disso. Quem sabe, né? Seria um presente e tanto!
      Beijo, minha querida!

      Excluir
  16. Olá Cris,sou fascinado por perfumes, tenho em meu acervo cerca de 30 perfumes,e já que você transita muito bem entre fragrâncias nacionais e importadas, pode me dizer se o OPS do boticario realmente parece com o classique de J.P.G., gosto do cheiro do nacional, mas será que compensaria investir no classique? tenho alguns perfumes femininos, pois acho que fixam melhor, ou será que é paranoia minha? por favor me indique perfumes nacionais e importados femininos que caiam bem também para homens. Grande abraço e desde já agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, vc agora me pegou: nunca dei muita atenção ao Ops! Por isso ainda não vou responder. Passarei numa loja de O Boticário para senti-lo e então poderei falar com propriedade.
      Obrigado pela presença!

      Excluir
    2. Joao Lima, vou entrar de bico na conversa. kkk Já comparei os dois lado a lado e quando a gente sente assim ficam muito claras duas coisas: (1) o Oopss! é sim inspirado em Classique; (2) apesar da inspiração, o Oopss! não consegue alcançar Classique, fica sempre muitos tons abaixo e tem muitas tonalidades a menos.

      Se tem perfumaria na sua cidade com tester de Classique, não compre sem experimentar porque gostar de Oopss! não é garantia para gostar de Classique e vice-versa. Aliás, isso vale para todos os perfumes O Boticário e suas respectivas inspirações.

      Na média, perfume feminino fixa muito menos do que masculino. Com uma borrifada de Musk (Avon) meu irmão fica cheiroso das 7h às 22h. A não ser que você não goste de perfume masculino amadeirado (independente da família olfativa), porque aí praticamente só sobram os cítricos e esses sim têm baixa fixação.

      Excluir
    3. Concordo com a Helen sobre o que fala das fragrâncias de O Boticário. Um exemplo ocorre com o finado Annete, inspirado em Anais Anais... Amo o primeiro e, embora respeite e reconheça a beleza do segundo, ele insiste em me deixar zonzo e sufocado. Além disso, a ausência de algumas notas mais densas e aldeídicas, presentes em Anais Anais, dão ao representante nacional uma leveza e praticidade bem interessantes.
      Obs: Infelizmente, meus nacionais preferidos estão dando adeus dia a dia.

      Excluir
    4. João, sobre seu pedido de indicação, tenho alguns perfumes femininos que considero compartilháveis. Na verdade, não gosto muito dessa rotulação que as pessoas fazem (femininoXmasculino), uma vez que, embora clichê, alma não tem sexo. Acho que você tem de ficar bem à vontade na hora de escolher sua fragrância, até porque ela precisa agradar a você, primeiramente. Não acha?
      Mas vamos lá:
      J'adore, de Dior, e Opium, de YSL, são dois dos perfumes femininos mais usados por homens em alguns países, sabia? Incluindo a França.
      Amarige é outro perfume bastante apreciado por homens.
      Eu também indico: Ô de Lancôme, por ser bem fresco e cotidiano, Chanel 19, pelas suas notas verdes, Cabochard, pelo seu estilo tradicional francês, misturando jasmim com notas envelhecidas e picantes, Eau de Moiselle, de Givenchy, pelas suas notas florais frias e aquáticas...
      Bem, acho que farei um post sobre isso (rsrsrs)...
      Abraço!

      Excluir
    5. Acho que outros femininos que os homens podem usar são: Elle de Yves Saint Laurent, Coco Mademoiselle (Chanel), Belle d'Opium (YSL), Hypnotic Poison (Dior), Cinéma (YSL), Cristalle de Chanel, Mitsouko, Shalimar e Shalimar Parfum Initial de Guerlain, Ma Griffe de Carven e Magie Noire de Lancôme entre tantos outros. O importante é que o perfume combine com a sua personalidade, que haja algo "seu" naquela fragrância.

      Excluir
    6. Cris, Yvan e Helen, agradeço as indicações, com certeza provarei esses futuramente, mas esse fim de semana acabei adquirindo o Ange ou Demon da Givenchy, o achei de certa forma aconchegante.
      Tenho uma queda por classicos ( kouros, azzaro, vezzo, north wind, one man show, jazz etc.) mas estou tentando diversificar, não tenho uma familia olfativa definida, acho que perfumes bons nem sempre são os top linha, já que uma deo colonia que gosto muito é a kanitz HOMEM que custa menos de 20 reais.
      Encontrei seu blog tentando matar saudades do YANG, RAVEL e do EROS, que fizeram parte da minha infância, e sempre acompanho suas postagens desse mundo viciante dos cheiros.
      Grande Abraço.

      Excluir
    7. Vc é muito bem-vindo, João!
      Também morro de saudade do Yang! Uma perda irreparável pra mim. Tenho com esse perfume uma relação bastante profunda.
      Eros também marcou minha adolescência.
      Obrigado pela sua presença.

      Excluir
  17. Oi, Cris! Sou novo por aqui, mas adoro perfumes e suas resenhas dos mesmos. Gosto de perfumes tanto masculinos como femininos e um feminino que sempre uso é o Femme Rochas. Há algum tempo descobri que o antigo perfume feminino Timeless da Avon é idêntico ao Femme Rochas! E mais recente ainda, descobri também que existe uma empresa Chamada Natu Charm que é de Goiânia e que fabrica um perfume com as mesmas fragrâncias dos Freme/Timeless denominada Café Natu Charm e que é voltada para o público masculino. Excelente aroma, projeção e fixaçao!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Cris! Sou novo por aqui, mas adoro perfumes e suas resenhas dos mesmos. Gosto de perfumes tanto masculinos como femininos e um feminino que sempre uso é o Femme Rochas. Há algum tempo descobri que o antigo perfume feminino Timeless da Avon é idêntico ao Femme Rochas! E mais recente ainda, descobri também que existe uma empresa Chamada Natu Charm que é de Goiânia e que fabrica um perfume com as mesmas fragrâncias dos Freme/Timeless denominada Café Natu Charm e que é voltada para o público masculino. Excelente aroma, projeção e fixaçao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que boa sugestão!
      Fique à vontade para colaborar sempre que quiser!
      Abraço.
      Cris

      Excluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...