sexta-feira, 25 de julho de 2014

Omnia Crystalline

Limpo e cintilante. Talvez sejam os adjetivos que mais caibam para descrever essa fragrância.
A obra é rosada, fresca e inspiradora. Tem cheiro de manhã primaveril e de tardes estivais, embaladas por ventos perfumados.
Abre-se floral e discretamente verde. Imediatamente, faz-se sentir o odor fresco de água corrente ou de flores orvalhadas, que abraça tudo, vindo da pera e das delicadas notas de chá.
Ao fundo, o arremate do musk, combinando perfeitamente com as sutis e persistentes nuances florais.
Curiosamente, durante a evolução do perfume na pele, devido ao adocicado frescor que a composição emana, tive a impressão de sentir notas de menta ou hortelã.
Ao fundo, pra não dizer que seu efeito cristalino perdura até o último suspiro, temos notas discretas de madeira, sugerindo um delicado incenso.
Penso que minha amiga Sarah, do blog Parfums et Poésie, certamente gostará, uma vez que torna-se inevitável não relacionar as impressões desta fragrância com alguma melodia doce ou uma poesia orvalhada de belezas...
Criado em 2005, por Alberto Morillas, parceiro consagrado de Jacques Cavallier.

2 comentários :

  1. Fortaleceste minha curiosidade por provar este Omnia. Pelo que falas é o tipo de perfume bom para se ter por perto quando do cansaço olfativo.

    ResponderExcluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...