quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Joop! Joop! Berlin

O que temos aqui é uma expressão inebriante, de imediato! Um perfume floral/frutal ambarado por excelência. Quase oriental e intoxicante nos primeiros instantes. Discreto, entretanto, depois de algum tempo, o que o difere do carro-chefe da marca.
De saída verde frutada muito intensa, segue seu curso com um poderoso buquê de flores nobres entre as quais nenhuma se destaca consideravelmente. Pelo contrário, mesclam-se aos odores frutais suculentos e a uma base doce e balsâmica de baunilha, âmbar e benjoim, que emerge e compõe o corpo da fragrância.
Joop! Berlin traz consigo um efeito paradoxal: notas licorosas de baunilha ambarada, o espírito da fragrância, que impregna e deixa um rastro empoado, morrendo, mais tarde, em nuances mais amenas, em que todos os odores esmaecem de forma regular e pouco criativa. 
A fragrância foge aos padrões de perfumes florais frutados. Sua base riquíssima, que se mescla aos acordes centrais, dá o tom e acentua sua maturidade, seu equilíbrio e seus ares de tradição.
Tem algo de Red Door, de Elizabeth Arden e, com algumas gotas de aldeídos, talvez tivéssemos aí um estupendo perfume do início dos anos 90, assim como Dolce & Gabbana.

2 comentários :

  1. Não é demais esse perfume, Cris? A sensação que eu tive ao descrever o Joop! Berlin, um dos meus perfumes prediletos, foi justamente essa. Achei tão bem construído que não sinto nenhum flor ou fruta se destacar, elas estão tão unidas numa base de vanilina que o que sinto é um aroma uno e agradabilíssimo. No entanto ele evolui e deixa um ar de perfume levemente amadeirado e oitentista ( o que também sinto no Organza Indecence). Lindo de morrer, queria litros!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente: tem algo dos anos oitenta. Interessante...

      Excluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...