sábado, 9 de abril de 2011

A velha novela: Opium e Publicidade.

Mais uma vez a propaganda de um dos perfumes da famosa grife Yves Saint Laurent causou incômodo. O fato se deu na Grâ-Bretanha, onde o órgão regulador de publicidades interrompeu a execução de um comercial do perfume Belle D'Opium, alegando que as imagens faziam apologia ao uso de drogas. A cena retrata uma mulher passando a mão no antebraço, como se indicasse, segundo as críticas, o local onde se injeta a heroína. Ao fundo, uma voz que diz: "Eu sou o teu vício". A empresa Yves Saint Laurent alega que o que se vê é um apelo sensual e não uma referência ao uso de drogas. Segundo a empresa, o gesto da modelo representa o fluxo de energia que percorre o corpo. A essência da vida.

Esta é a segunda vez que brecam uma publicidade da marca. Da primeira vez ocorreu com o tradicional e consagrado Opium. A cena trazia a imagem de uma pessoa em meio à fumaça, lembrando a cena torpe de alguém consumindo opium (nome que se dá a um produto obtido da secagem do látex da papoula, usado para a fabricação de morfina e heroína). Confira o vídeo:

Fonte: portalflavour.com
video

Opium

Um perfume que marcou a história da perfumaria, causando impacto, rejeições e sobrevivendo ao tempo, consagrando-se para a eternidade. Ao lado de Chanel 5, Shalimar, L'Air dus Temps, Opium está entre os mais famosos perfumes do mundo. Foi criado no fim da década de 70 e marcou definitivamante a entrada dos orientais na perfumaria. Causou incômodo com sua publicidade que fazia alusão à droga de mesmo nome, mas depois caiu no gosto das mulheres mais refinadas e exigentes. Opium é um apelo sensual. Evoca os mistérios orientais. É refinado e marcante e bastante diferente, principalmente para os padrões da época. Há os que dizem ser uma inspiração de Youth Dew, de Estée Lauder, mas este não imortalizou a tendência assim como Opium. Este precioso perfume contém especiarias como louro, canela e pimenta, dando-lhe a picância bem dosada e envolvida por acordes de laranja, jasmim, rosa e ylang-ylang. Também conta com mirra e incenso, que lhe conferem um efeito esfumaçado e antigo, e com a baunilha e todo o seu doce calor. O seu frasco, imitando a cor do ouro e laca vermelha, faz referência ao Inro, caixa onde se guardavam folhas de opium. Uma fragrância sofisticada, marcante e totalmente original. A mulher de Opium seria fatal na década de 70. Hoje é uma dama com muitas histórias pra contar... E muito por viver.

Alfazema e Lavanda

Na verdade, a alfazema (Lavandula latifolia) é um dos vários tipos de lavanda existentes. Possui um odor canforado e isso a diferencia das demais espécies do gênero. A lavanda é uma planta pequena, com flores espigadas, geralmente de cor roxa ou violeta, que floresce em várias partes do mundo. A região de Grasse, na França, é uma das maiores produtoras dessa matéria-prima tão comum em composições aromáticas. Seu óleo essencial tem grande poder sedativo e calmante e, por isso, é muito usado em aromaterapia. A lavanda oficial (Lavandula Angustifolia) é também conhecida como lavanda inglesa e fornece o óleo essencial mais utilizado na perfumaria. Também conhecida como Nardo, a lavanda é um dos principais elementos constituintes de um perfume, seja ele feminino ou masculino. Atua nas notas de saída e tem um odor que marca principalmente os perfumes masculinos na composição de fragrâncias da família fougère. Diz-se que, antigamente, os homens, ainda avessos ao uso do perfume, por se tratar de um cuidado tipicamente feminino, usavam lenços embebidos com lavanda, pois seu aroma não tem forte apelo floral, além de ser fresco e levemente selvagem. Há uma planta comum em nosso país, conhecida como alfazema-do-brasil. Cresce em forma de arbustos, desgalhados, com flores brancas. Esse tipo de "alfazema" é mais utilizado na área medicinal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...