quarta-feira, 23 de março de 2011

Connexion

Um perfume viril e muito requintado. Connexion é uma pérola. Seu efeito é contrastante: mistura notas cítricas ao calor do fundo amadeirado. Combina tangerina, bergamota, gerânio, patchouly e musgo de carvalho. O fundo, além de amadeirado, tem toques de âmbar, o que lhe confere um odor terroso, seco e caliente. Nada convencional. O patchouly é posto, claramente, em evidência, o que dá ao perfume um odor rústico e, em combinação com os citrinos, revela algo amargo e, posteriormente,  aconchegante. Indico para as pessoas que acham os perfumes masculinos "todos iguais". Na verdade, Connexion é originalíssimo e não tem precedentes que mereçam ser citados. Tem impacto, mas é tênue. Viril, mas aveludado. Uma das obras nacionais para a qual faço reverência. Para homens que exalam masculinidade sustentada pelo bom gosto.

Connexion

Um perfume viril e muito requintado. Connexion é uma pérola. Seu efeito é contrastante: mistura notas cítricas ao calor do fundo amadeirado. Combina tangerina, bergamota, gerânio, patchouly e musgo de carvalho. O fundo, além de amadeirado, tem toques de âmbar, o que lhe confere um odor terroso, seco e caliente. Nada convencional. O patchouly é posto, claramente, em evidência, o que dá ao perfume um odor rústico e, em combinação com os citrinos, revela algo amargo e, posteriormente,  aconchegante. Indico para as pessoas que acham os perfumes masculinos "todos iguais". Na verdade, Connexion é originalíssimo e não tem precedentes que mereçam ser citados. Tem impacto, mas é tênue. Viril, mas aveludado. Uma das obras nacionais para a qual faço reverência. Para homens que exalam masculinidade sustentada pelo bom gosto.

Vert de O Boticário

Estou muito saudoso ultimamente! Já fiz várias postagens sobre as fragrâncias descontinuadas e parece-me que estou "pegando no pé" de O Boticário. Na verdade refiro-me mais a essa marca por ter tido mais acesso quando mais jovem e ter usado muitos de seus perfumes que hoje não existem mais. Quem sabe eles não se sensibilizam, né? Pois bem: Vert: uma colônia verde, levinha, fresca, para ser usada em abundância. No pós-banho era imbatível. Conquistou muitos com seu cheirinho despretencioso. A saída era levemente cítrica e verde, contendo sálvia, bergamota, gerânio, camomila e lavanda. As flores em um arranjo muito sutil faziam o corpo do perfume, acompanhadas de cassis e ao fundo almíscar, vetiver e musgo de carvalho. A fragrância era quase um chipre, conseguindo um efeito, apesar de discreto, sofisticado. Considerada esportiva, era, na verdade, bem mais que isso: trazia conforto e bem-estar e prolongava a sensação de leveza do pós-banho.
O produto até que tentou resistir. Mudaram a embalagem, lançando-o em nova linha. Depois mudaram o nome e relançaram-no em outra linha de produtos: Acqua di Colônia. Hoje ocorre na linha Nativa Spa, com o nome "Limão + Patchouli". Muitos dizem que não é mais o mesmo perfume. Se não for, está bastante perecido, mas já não é a mesma coisa também por outras razões. É a memória. A embalagem... Gostava de VERT de O Boticário na "garrafinha" verdinha... Aliás, por falar nisso, as "garrafinhas" estão desaparecendo... A última foi de Crazy - ceifada. Restam Cecita, Free, Thaty e Innamorata.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...