segunda-feira, 14 de março de 2011

Cada pele, um perfume

É comum que gostemos de um perfume na pele de alguém e decididamente queremos tê-lo também. Ao usarmos o mesmo perfume que tanto nos encantou, sentimos certa frustração por não conseguirmos o mesmo efeito.
Bem, isso é muito comum e normal por duas razões:

Primeiramente, temos que entender que depois de certo tempo usando um perfume, cria-se a acomodação olfativa e passamos a não senti-lo como os que estão à nossa volta. Sugiro, nesse caso, aspergir um pouco do precioso perfume também na roupa, a uns 30 cm de distância (para evitar manchas).

Outra coisa: cada pele reage de maneira diferente a um perfume. A cor da cútis, a oleosidade, o metabolismo e até a alimentação interferem na evolução da fragrância. Nesse caso, sugiro que, antes de decidir comprar, experimente o perfume por algumas horas, deixe-o agir (até porque há três momentos na evolução de um aroma a partir do momento em que é aplicado). É importante que entendamos que talvez tenhamos gostado de um determinado "cheiro" em alguém ainda na sua fase inicial, quando as notas de saída ainda se faziam presentes. O importante é que gostemos, principalmente, das notas de coração, pois essas duram mais e dãoa personalidade do perfume e só podem ser sentidas aproximadamente 15 minutos após a aplicação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...