sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Musgo de Carvalho


Conhecido também como Oakmoss, é um óleo derivado de liquens que crescem em troncos e galhos de árvores de carvalho. Também usado em enfermidades pelos antigos egípcios, é controverso, já que foram constatadas propriedades alergênicas. Independente disso, é um dos astros da perfumaria. Atua em composições de base, principalmente em combinações da família chypre, contrastando-se com a bergamota e outros frutos cítricos. Perfumes como Azzaro pour Home, Arpege, Drakkar Noir, Kouros by YSL e os femininos Aromatics Elixir by Clinique, Paloma Picasso e Animale são belos exemplos da poderosa contribuição desse elemento.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Menta


Uma importante aliada na composição de perfumes com forte arranque aromático. Em combinação com alecrim, manjericão, estragão e sálvia, compõe as notas de saída de fragrâncias, principalmente masculinas. Está presente em muitas criações da família fougère, acompanhando saídas cítricas e bases amadeiradas. Confere frescor e energia. Dentre as grandes criações contendo a menta, podemos citar Bleu de Chanel, Le Male de Jean Paul Gaultier, Cool Water de Davidoff e Very Irresistible de Givenchy.
A menta não deve ser confundida com a hortelã, de aroma mais delicado, menos explosivo.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O mesmo efeito...

Além da classificação de acordo com a família olfativa, os perfumes se agrupam, pelo menos na memória, de acordo com o efeito que provocam. Comecei a pensar nisso quando senti pela primeira vez o lançamento Natura VôVó. Sabia que se tratava de uma fragrância da família dos amadeirados, mais precisamente, um cítrico amadeirado, mas as impressões que o perfume ia causando à medida que evoluía na pele trouxeram-me à lembrança outros aromas, até de diferentes famílias olfativas, porém com o mesmo efeito. O mesmo sentimento desperto. Como pode?
Concluí que alguns elementos estavam presentes em todos os perfumes que produziam determinada sensação. Por exemplo: no caso de Natura VôVó, tenho certeza que o contraste entre notas cítricas e vetiver é o responsável pelo efeito incensado e picante de M7 Fresh e Kenzo Jungle pour Home. Também há o efeito molhado e quente de Animale Fem. que comparo ao clássico Paloma Picasso. Nesse caso, são as flores imersas numa combinação chipre que causam esse delicioso contraste. Também há os perfumes de efeito cremoso ou aveludado. Sim. Euphoria de Calvin Klein, 212 sexy de Carolina Herrera e The One de Dolce e Gabbana. O âmbar ao fundo de uma combinação frutal, às vezes a baunilha e o almíscar são os responsáveis.
De posse dessas comparações, fica muito mais fácil classificar um perfume, mesmo que não se domine completamente os conhecimentos relacionados às famílias olfativas.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

M7 Fresh

Uma perfeita combinação de notas cítricas, gengibre e vetiver. Uma fragrância fresca, porém madura e sofisticada. Nem um pouco breve, como ocorre com alguns flankers com propostas de releituras fresh de famosas fragrâncias. A base de vetiver e almíscar garantem a fixação e dá o tom aconchegante. Um perfume que evoca uma juventude engajada ou uma maturidade cheia de energia, efeito proporcionado pelo frescor picante do gengibre e da laranja amarga. M7 Fresh é fresco, estimulante, picante e terroso, levemente aquecido, como se as notas frescas fossem envolvidas pela fumaça de um delicado incenso. Lançado em 2004 como versão mais fresca de M7 for Men, criado dois anos antes. Efeito semelhante pode ser percebido em Kenzo Jungle for Men.

domingo, 9 de outubro de 2011

O melhor perfume nacional masculino

Pois é, gente! Vamos ser democráticos: nossos leitores elegeram, em nossa enquete, o melhor perfume nacional para homens. Malbec de O Boticário. Uma fragrância inspirada na tradição dos vinhos, utilizando álcool vínico, macerada em tanques de carvalho francês. Um odor aromático com base amadeirada e efeito "canforado" muito apreciado pelos brasileiros. Em segundo lugar, um dos meus nacionais preferidos: Connexion, da mesma marca. Um aroma chipre amadeiradíssimo, que conta com o misterioso e instigante patchouli.
É isso aí! O Boticário consegue, ainda, encantar muita gente, apesar da despreocupação com seus consumidores no que se refere às fragrâncias descontinuadas, em quantidade assustadora.
Obrigado, leitores!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Natura VôVó


Mais uma vez, Natura me surpreende: as fragrâncias da linha VôVó, criadas, segundo a empresa, para estimular o toque e as relações afetivas entre avós e netos, são realmente ternas e muito agradáveis. A versão masculina inspira a natureza das matas, das folhas, madeiras, resinas e raízes. Tem um arranque cítrico fougere e um coração amadeirado: sândalo (ou palo santo) e vetiver, mas não ardoroso ou muito seco. É uma fragrância aconhegante e ambarada que lembra o conforto das casas de campo ao redor da lareira. Lembra roupas confortáveis, acolhedoras, em dias mais frios. Tem efeito semelhante a M7 Fresh e Kenzo Jungle por Home.
Uma delicadeza!!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Gabrielle Chanel


Falar de Gabrielle Chanel é falar do ícone da moda, representativa em todo o mundo. É falar de uma marca que resistiu ao tempo. É falar também de uma grande personalidade. É falar da marca de perfumes mais famosa e desejada de todos os tempos... É falar de Chanel nº 05, o perfume imortalizado por Marilyn Monroe e hoje considerado o mais famoso de toda a história da perfumaria. Nascida em 19 de agosto de 1883, em Paris, fugiu do internato já moça e trabalhou como costureira numa loja de enxovais. Aos vinte anos deixou o colégio e tentou trabalho na área de dança e de teatro. Seu apelido, Coco, deve-se à musica que cantava com a irmã. Mais tarde abriu sua primeira casa de costura, produzindo também chapéus. Comercializou roupas esportivas e inventou a calça feminina. Em 1921, lançou o perfume que a imortalizaria: Chanel nº 5, criado por Ernest Beaux. Enfrentou dificuldades financeiras após a Guerra, devido a um romance com um alemão, fato que gerou preconceito e o desaparecimento de seus clientes. Para manter a casa de moda aberta, vendeu as próprias roupas. Com a morte do presidente Kennedy e a admiração que conquistara de Jackie Kennedy, começou a aparecer nas revistas de moda de todo o mundo. Faleceu no Hotel Hitz, onde morava, em Paris, 1971. O estilo Chanel, desde então, faz parte de inúmeras releituras da moda. Um nome que não será esquecido jamais.Os perfumes mereceriam um capítulo à parte: Chanel nº 5, Allure, Coco, Coco Mademoiselle, Chance e o seu perfume pessoal, Chanel 19, lançado ao mundo após sua morte.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Hot Couture EDP


Hot Couture evoca o luxo da grife Givenchy, com seus perfumes que complementam vestidos glamourosos da alta costura francesa. Criado para realçar o poder de encantamento e de sedução da mulher, trata-se de um perfume realmente notável, capaz de se adequar ao calor da pele como poucos.
Abre-se paradoxal, com notas  doces e amargas, misturando citrinos e frutas vermelhas. O coração desta fragrância é a magnólia, somada ao odor terroso e picante do vetiver e ao calor picante da pimenta. Ao fundo, de origem animal, o âmbar e o almíscar, garantindo a continuidade das ondas cálidas e agora camurçadas. Uma combinação perfeita e engenhosa: Hot Couture é luxuoso e sensual. Considerado floral, na classificação olfativa, é bem mais que isso: um blend, no meu ver, que tem em sua tecitura a combinação de acordes cremosos e incensados como sua grande sacada, criando ondas de sofisticação e glamour. Cheira a shopping, jeans novos, roupas novas e nos deixa uma inquietação, na tentativa de decifrá-lo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...