domingo, 27 de março de 2011

Cabochard

Não poderia deixar de citar essa grande obra. O que ocorre com Cabochard é algo clássico e instigante ao mesmo tempo. Temos um perfume com notas sintéticas de aldeídos que revelam sua faceta madame, misturadas ao teor chipre que se percebe logo em seguida, revelando acentos cítricos, amadeirados e úmidos. Tudo isso para envolver as rainhas "odorosas": rosa, ylang-ylang e jasmim. Ou seja: muito feminino, porém rascante, picante e denso devido à presença do cravo, do patchouli, de resinas e de tabaco. Isso não o torna seco o bastante, já que ao fundo surgem notas mais empoadas, adocicadas e quentes, obtidas graças às notas de origem animal, ao âmbar e ao efeito couro. Um perfume chique que revisita o clássico, porém com uma dose generosa de ousadia. Um perfume em que o bailar das flores é afetado por ligeira picância verde e amadeirada, dando todo o charme comum a um autêntico chipre.

2 comentários :

  1. Comprovei: Cabochard é um Aramis pour femme!

    ResponderExcluir
  2. Tem a ver mesmo... Aquele tom chipre, meio amargo... O musgo de carvalho... As madeiras... O patchouli, talvez.
    Conheço pouco Aramis. Senti uma única vez no aeroporto do Rio.
    Mas já imagino.
    Senti isso com Gentleman, da Givenchy.

    ResponderExcluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...