sábado, 19 de fevereiro de 2011

PARIS

Ganhou esse nome em homenagem à cidade mais querida de Yves Saint Laurent. Criado em 1983, é um perfume que marcou a época. Um odor muito romântico e luminoso. Uma explosão de flores em que se destacam a rosa a violeta, desenvolvendo-se para um efeito floral empoado, lembrando talco. Sua base é de sândalo (que abraça os odores florais com muita ternura) e de cedro, além de contar com notas ambaradas para destacar o lado mais acolhedor do perfume. Estas últimas notas, ao meu sentir, podem prejudicar a fragrância, dependendo da pele, pois envelhece um pouco o arranjo floral. Mesmo assim, Paris é uma obra digna de respeito. É um daqueles perfumes com jeito legitimamente francês. Um buquê rosa, complexo e envolvente. É um perfume indicado para o dia e para a noite. No inverno, destaca-se mais e é mais indicado. Com ótima fixação, assim como TODOS os perfumes da marca, é ideal para a mulher que deseja seduzir com seu romantismo, delicadeza e bom gosto.

4 comentários :

  1. Um perfume muito famoso e eu o conheci apenas neste ano, acredita? E amei!! Eu tinha ouvido falar mal dele, como um perfume datado e super exagerado mas não foi o que achei, Paris é elegante!
    Eu adoro os perfumes mais fortes, doces, especiarados, incensados, etc.Em tempo, abomino "Angel".
    Pra mim existe um estilo bem definido para as fragrâncias, as feitas na primeira metade dos anos 80 (que não costumam me agradar, sinto cheiro de perfume de vovó, pesados, datados, era a onda enlouquecida do chypre) e os da segunda metade dos anos 80 até o fim da década de 90 ( os melhoresssss pra sempre, que época mais rica, feliz e criativa!!! Quase tudo é bom). Paris é de 83 mas é agradabilíssimo, floral com toque levemente doce, feminino. Ainda terei essa jóia!

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Sarah! Paris é um perfume como poucos. A década de 80 trouxe, na verdade, reinterpretações de fragrâncias que marcaram décadas anteriores. Alguns perfumes imortalizaram certos estilos e certas combinações, criando novas famílias olfativas. Os anos 80 "romantizaram" a perfumaria com florais frescos, como Paris, mas trouxeram uma nova onda de chipres e orientais, como Paloma Picasso, Ysatis e Poison (muito denso, por sinal). Beijos, querida!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o que diz sobre Angel. Respeito a sua importância para a história da perfumaria, mas nada me agrada (rsrsrs). Angel é da família oriental gourmand e carregado na baunilha e outras notas doces, apelativas. Talvez se a combinação floral tivesse um arranque mais decisivo e ocultasse levemente as guloseimas...

    ResponderExcluir
  4. Voltando aos perfumes de sua predileção, conhece Trouble by Boucheron? Pertence à família dos orientais com forte acento de baunilha, mas não é como Angel. É harmonioso e muito sedutor. Tente!

    ResponderExcluir

Participe deste blog. Vamos trocar experiências olfativas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...