sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Vetiver

Vetiver (Vetiveria zizanioides (L.) Nash) recentemente reclassificado como ("Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty") é uma planta da Família das gramíneas (Poaceae), herbácea, perene, cespitosa (em moita) que chega a atingir cerca de 2 m de altura e com raízes que podem penetrar até 6 m de profundidade. É também o nome dado ao óleo essencial dela extraído. É uma planta próxima de outras ervas aromáticas como o capim-limão (Cymbopogon citratus) e a Palmarosa (Cymbopogon martinii). Propaga-se principalmente de forma vegetativa (assexuada) já que a maior parte das variantes cultivares produzem pequenas quantidades de semente ou, simplesmente, não a produzem. Desta forma, o capim-vetiver é considerada uma espécie muito segura para se utilizar, não existindo o risco dela se tornar invasora. Pode ter uma longevidade de séculos. Por estas razões, na India o vetiver vêm sendo utilizado há séculos para delimitar fronteira de terrenos, pois ele permaneceexatamente onde foi plantado. É também conhecida como capim-vetiver, capim-de-cheiro, grama-cheirosa, grama-das-índias, falso-pachuli (ou, simplesmente, pachuli) e raiz-de-cheiro. As raizes, depois de secas e cortadas, podem ser destiladas para extracção de um óleo essencial espesso e de cor âmbar, constituído principalmente por vetivona, e que é conhecido como Vetiver, Vetivert, Khus khus, Khas khas, ou Óleo da tranquilidade, na Índia. O óleo é usado como fixante em perfumaria. O odor é profundo, com acentos de terra, madeira e citrinos, sendo muito persistente. WP
O vetiver pode ser o centro de composições tradicionais que levam seu nome ou fazer parte das notas de fundo de muitos perfumes masculinos e femininos, como os viris Azzaro, Boss in Motion e Rive Gauche by Yves Saint Laurent e os femininos Red Door by Elizabeth Arden, Ô by Lancôme, Calandre by Paco Rabanne e o marcante Aromatics Elixir by Clinique.






quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Ysatis

Um perfume da grife Givenchy, criado em 1984, da família chipre-floral, intenso e muito feminino. É considerado um dos clássicos da perfumaria e seu odor de rosas é especialmente notável. Também contém ylang-ylang, uma flor muito feminina e cercada de histórias deliciosas. O fundo é quente, animal e ambarado, sustentando os florais com luxúria. Uma fragrância com um efeito raro, só percebido em Animale e no saudoso Exubèrence de O Boticário, talvez obtido pela combinação chypre ou pelo acréscimo de aldeídos. Ysatis é indicado para mulheres que curtem a arte de seduzir com muito estilo. Evoca a fêmea e seus segredos. Combina com vestidos poderosos e também com o couro. Faz das noites algo inesquecível.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Hypnotic

Quisera eu ter a sabedoria de combinar elementos naturais que resultassem numa obra-de-arte como essa! Hypnotic Poison faz, de fato, justiça ao nome que carrega. Da aclamada grife Christian Dior, foi criado no final dos anos 90 para fazer parte da linha "Poison", que, em português, quer dizer "veneno". Um veneno que hipnotiza. Verdade. Uma fragrância da família oriental amadeirada, contém frutas como coco, damasco e ameixa, flores como o jasmim e a rara tuberosa, além de um fundo de baunilha e madeira de jacarandá. Simplesmente irresitível, com uma excelente fixação. Hypnotic tem saídas floral-frutadas que enfeitiçam logo no primeiro contato. Aos poucos, vai deixando um rastro quase "saboroso", caramelizado e quente, já apontando a tendência "gourmand" que viria logo em seguida com Angel de Thierry Mugler.

Jasmim

Seu aroma é adocicado e profundo, porém não intoxicante, como a dama-da-noite, por exemplo, e é juntamente com a lavanda e a rosa um dos aromas pilares da perfumaria.
Consta na obra "O Segredo de Chanel 5" que o aroma do jasmim, até os anos 20, fora considerado subversivo, o preferido das mulheres de "vida fácil", das animadoras de casas noturnas, que serviam de prazer os homens sedentos nos bordéis...
Hoje, graças também a Gabriele Chanel, que desconstruiu uma gama de conceitos equivocados sobre o comportamento e a moda feminina, o jasmim é a flor queridinha da perfumaria, mais que a rosa, seguramente.
Participa de criações muito femininas e delicadas, ou de perfumes mais orientais e contundentes. Pode ser símbolo virginal ou obsceno, e também ocorre em fragrâncias masculinas, dando o toque delicado aos acordes às vezes amargos de ervas e madeiras. Estima-se que sejam necessárias mais de 10.000 flores para se obter 1kg de essência. A maior produtora de jasmins do mundo é a Índia, mas a China sempre foi uma grande produtora dessa delicada flor. Há varios tipos de jasmim. Entre eles está o jasmim sambac, muito apreciado pela perfumaria e jasmim-estrela, muito cultivado no Brasil.
Dentre os perfumes Chanel, por exemplo, contendo esse aroma, estão Chanel nº 05, Coco Chanel, Allure e até o masculino Antaeus.
Merecem destaque o magnífico Jasmim Noir, de Bvlgari, Cabochard, de Grés, J'Adore, de Dior, entre tantos outros perfumes inspirados nas flores brancas.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

NU Eau de Parfum

Acaba de virar raridade, artigo de colecionador, o perfume Nu da famosa grife Yves Saint Laurent. Uma fragrância oriental muito sofisticada e inebriante. De saída cítrica e picante, com bergamota e cardamomo generoso, seguida de um odor floral voluptuoso de orquídeas, pimenta, jasmim e incenso, acompanhado de um fundo quente de especiarias, principalmente o cravo, e madeiras nobres. . Luxuoso....
Nu é obscuro e muito sensual... Tem traços orientais bem carregados e, ao mesmo tempo, suavizados pela delicadeza das flores. É  em momentos, cremoso em outros, e sempre inquietante.
A embalagem lembra-nos uma caixa de pó-de-arroz, em cor grafite metálica, de um enorme bom gosto.
Lamentavelmente, não se encontra mais facilmente no mercado.
Houve um relançamento da fragrância como parte de uma coleção da marca, porém, segundo alguns, já modificada.
Menos um perfume suntuoso para indicar às damas mais nobres que conheço (rsrs).
Sem dúvida, um dos melhores perfumes do mundo.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Especiarias


Além de darem mais sabor a diversos pratos, as especiarias são elementos essenciais na perfumaria. Participam da composição dos perfumes chamados "orientais" e dão a eles o toque quente e sedutor. O cravo e a canela são os mais utilizados, mas o cardamomo, a noz-moscada, o coentro e a pimenta, por exemplo, estão presentes em diversas criações. Um bom exemplo é o consagrado "OPIUM" by Yves Saint Laurent: com cravo-da-índia e coentro, é um perfume com saídas cítricas que envolvem, aos poucos, as notas picantes das especiarias, fundindo-se ao aroma do sândalo, o que define o rastro dessa maravilhosa fragrância. Outro exemplo interessante é o masculino Obsession by Calvin Klein: com cravo-da-índia, noz-moscada e coentro, é um perfume bastante conquistador, marco dos anos 80.

sábado, 9 de outubro de 2010

A Tendência da Perfumaria (GOURMANDS) em Diferentes Apresentações

"Galera, os gourmands são perfumes que insinuam delícias culinárias. Seu principal representate é Angel by Thierry Mugler".

Acompanhem a dica de ELLE:

A receita não poderia ser mais saborosa. Doses generosas de frutas – cítricas e adocicadas – e pitadas de especiarias. A composição das novas fragrâncias seduz não apenas o olfato: dá água na boca! Os chefs dessa nouvelle cuisine olfativa (os chamados narizes da indústria perfumística) são mestres em misturar porções exatas de elementos até chegar a uma poção mágica, capaz de provocar suspiros. A lista de ingredientes pode ser conhecida, mas o modo de fazer é um mistério. O resultado dessa alquimia são aromas que podem muito bem representar um sabor, uma personalidade, um desejo… “Os gourmands contemporâneos vão além do doce. Exploram outras sensações gustativas, trazendo uma nova dimensão na percepção do perfume”, explica Júlia Fernández, gerente de marketing da casa de perfumes IFF, nos Estados Unidos.


Confira o cardápio de novas fragrâncias:

Coquetel de verão


Frescos, os perfumes com notas cítricas agradam mulheres modernas, descoladas, como Katie Holmes e Uma Thurman. “Em reação aos perfumes fortes da década anterior, o começo dos anos 1990 trouxe perfumes mais frescos”, analisa Renata Ashcar, autora do livro Brasilessência. Fabio Navarro, perfumista da Fragrance Expertise, de São Paulo, acrescenta que o divisor de águas da categoria dos cítricos foi o CK One, de 1994, que reforçou a tendência unissex. “A partir daí, a perfumaria passou a ser globalizada, derrubando barreiras como preferência olfativa e mercadológica de cada cultura.”


 
Doce tentação


“O lançamento, na década de 1990, de Angel, de Thierry Mugler, um revolucionário mix de notas açucaradas, como baunilha e chocolate, foi um marco”, explica Fábio Navarro. “Esse tipo de composição explora tanto a inocência como a sensualidade e perdura muito mais tempo que os cítricos e frescos”, acrescenta Eurico Mazzini, perfumista da Drom Fragrances. Júlia Fernández acrescenta que composições com acordes adocicados e flores tradicionais, como a rosa e o jasmim, são feitas sob medida para mulheres provocantes. “Envolventes e sensuais como Megan Fox”, exemplifica Renata Ashcar.

 
Salada de frutas


“Pêssego, maçã e pera misturados a outras notas florais revelam um equilíbrio entre inocência e sensualidade. Para as mulheres românticas, com um toque de leveza e frivolidade”, define Júlia. “Geralmente, exploram um lado mais jovem”, explica Eurico. As notas frutais também saem do lugar-comum e dão espaço a frutas exóticas, como a lichia. “É como se fosse um convite à ousadia, a ser diferente”, observa Fábio. “Adequados para o verão, esses perfumes são extremamente femininos e representam uma mulher romântica, delicada, como a atriz Reese Whiterspoon”, interpreta Renata.

 
Bem temperado


Pimenta, cardamomo, gengibre, açafrão, sálvia… As especiarias estão cada vez mais presentes nos chamados perfumes orientais. “Na verdade, eles são do grupo aromático ou especiado e buscam o lado mais misterioso, adulto”, define Eurico Mazzini. Se por um lado essas composições sugerem calor e sensualidade, Fábio Navarro explica que as notas de pimenta, diferentemente do que se supõe, dão um toque de frescor e sofisticação ao perfume. “Se incluírem flores, sândalo e musk, o resultado será chic”, assegura Júlia Fernández. Para Renata Ashcar, é a fragrância ideal para mulheres como Anne Hathaway.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Flor-de-Laranjeira

Na perfumaria, é conhecida como néroli. As flores são colhidas, normalmente manualmente, em fins de Abril ao início de Maio. O óleo etéreo é produzido por extração com solvente orgânico, pois as flores são muito frágeis para tolerar a destilação a vapor. De cada 1 tonelada colhida, obtém-se aproximadamente 1 kg de Néroli. No final do século XVII, Anne Marie Orsini, duquesa de Bracciano e princesa de Nerola, introduziu a essência da flor de laranjeira como uma fragância popular ao perfumar suas luvas e seu banho. Desde então, o nome de Néroli é usado para descrever essa essência.
O Néroli possui um aroma apimentado, refrescante e distinto com características doces e florais. É um dos óleos florais mais utilizados na perfumaria. Um dos perfumes que contêm esse ingrediente em doses generosas é "Notre Flore Neroli": Eau de Parfum Neroli traduz a sensualidade magnífica da essência de Neroli e a brisa quente e envolvente do deserto. Outra obra de extrema grandeza, Fleur du Male, de Jean Paul Gautier, é um exemplo perfeito do alcance profundo desse ingrediente magnífico.



quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Saudosismo...

É, gente! Acho uma falta de respeito enorme com a gente essa mania que as grandes empresas de perfume têm de, simplesmente, tirar de linha alguns perfumes que fazem a nossa alegria. É isso mesmo! Estive pensando em O Boticário: Quantas fragrâncias maravilhosas já foram estirpadas sem que isso incomodasse o departamento de relações com o cliente. Só pra vocês terem idéia:

Masculinos

1- Yang
2- Tuareg
3- Eros
4- Vetiver (o primeiro)
5- Insensatez (compartilhável)
6- Triumph

Femininos:

1- Goldie
2- Spirit of Flower
3- Tanit
4- Kalanit
5- Affinity
6- Athena
7- Exuberance
8- Dreams
9- Ravel
10- Zíngara
11- Vert
12- Innamorata
13- Crazy
14- Annete

Entre outros...

O que acham? Concordam quando eu digo que isso é uma falta de respeito? Tudo bem: pode ser que o produto não esteja vendendo bem... Tenha poucos fãs, mas e aqueles que curtem? Será que não valeria a pena o sacrifício de manter essas fragrâncias? O Boticário está perdendo sua identidade. Sempre que escrevo pra lá, respondem dizendo que vão pôr o assunto em pauta, mas nada acontece. Acho que está na hora de fazer valer nosso direito.

É isso aí! Comentem! E se você já usou um desses perfumes citados, conte-me! Adoraria saber! Valeu!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

TORMENT

Há que se valorizar os produtos da nossa terra. Original de Belo Horizonte, a L'acqua di Fiori tem seu lugar entre as maiores e melhores marcas de perfumaria nacional. Com criações respeitáveis, como Hit, um clássico da perfumaria nacional e um dos poucos a incorporar aldeídos em sua fórmula, a empresa também conta com fragrâncias masculinas muito bem elaboradas. Torment é um bom exemplo. Da família dos Fougére Aromáticos (classificado como fougere green pela empresa), Torment é, precisamente, um perfume indicado para o clima tropical do Brasil. Uma fragrância com saídas muito frescas oriundas do pinho e base de madeira e especiaria (cedro e cardamomo) que é responsável pelo tom insinuante da fragrância. Torment produz uma sensasão mentolada raríssima de se obter. Parabéns à L'acqua di Fiori!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...