sábado, 21 de agosto de 2010

O que é isso, minha gente?

Um perfume que recria os odores do sangue, do suor, da saliva e do sêmen é a nova atração da famosa loja Harvey Nichols, em Londres.
Chamado Sécrétions Magnifiques (Secreções Magníficas, em tradução literal), o perfume é produzido pela empresa Etat Libre d'Orange, especialista em fragrâncias exóticas. Além deste, outro perfume popular da marca é o Jasmin et Cigarette, com aroma de jasmim e tabaco.
A companhia afirma que a marca é uma "declaração de independência do universo comum da perfumaria clássica".
Sécrétions Magnifiques foi criado pelo perfumista francês Antoine Lie, que já assinou fragrâncias famosas de Giorgio Armani e foi um dos criadores do perfume Comme des Garçons 8 88, que tentou reproduzir o cheiro do ouro.
Além dos odores das secreções humanas, o novo perfume reúne também fragrâncias de sândalo e côco.
De acordo com a empresa produtora, o perfume é "subversivo, constrangedor, provoca adesão ou rejeição total".
As fragrâncias exóticas são um nicho recente no mercado de perfumaria. Desde a popularidade dos perfumes com feromônio - substância química relacionada com a atração entre seres da mesma espécie - várias perfumarias começaram a ofertar perfumes com odores peculiares.
Segundo um porta-voz da loja Harvey Nichols - a única na Inglaterra com estoque do perfume - a fragrância é popular.
"Os perfumes que atingem um nicho diferente do mercado são bem populares", afirmou.
g1.com

terça-feira, 17 de agosto de 2010

VEM AÍ A PRIMAVERA!


Pois é, galera! Está chegando a estação das flores. E eu estou aqui para dar boas dicas sobre os perfumes dessa estação. É claro: os florais não saem de moda. Mas optemos, agora, por florais frescos durante o dia e por florais com toques orientais para a noite. A primavera antecede o verão, por isso o clima já é menos frio. Os perfumes orientais são quentes e indicados para noites mais frias. Deve-se escolher uma composição floral acompanhada de notas orientais mais dosadas, bem sensuais, mas nada enjoativas. Evitem também os aldeídos (aqueles contendo ingredientes sintéticos que ressaltam os odores florais), pois são perfumes mais clássicos e menos juvenis. A época pede cheiros mais frescos, envolventes sim, porém sem muita apelação. É claro que há aqueles que são fiéis a um perfume. Estão desculpados (rs). Outra família olfativa que não sai de moda e que atende a todas as épocas é a dos bouquets florais, ou seja, composições florais arrojadíssimas, contendo um misto de flores que dão ao perfume um toque bastante romântico e até sensual. Vamos às dicas:


- Glow by Jenifer Lopez - moderno, romântico e fresco.
- Eternity by Calvin Klein - um clássico romântico.
- Paris by Yves Saint Laurent - um clássico romântico e suntuoso.
- Carolina Herrera - floral intenso marcante.
- Trésor - esplendoroso, luminoso e muito feminino.
- Amarige by Givenchy - floral profundo e amadeirado.
- Miracle by Lancôme - romântico, fresco e jovem.
- J'adore by Dior - elegante, glamouroso e muito feminino.
- Anais Anais by Cacharel - romântico orvalhado, floral verde envolvente.
- Coco Mademoiselle by Chanel - um chypre frutado irresistível, glamouroso.

Para aquelas que curtem um toque mais cítrico, sem que se torne um perfume masculino:

- Ô by Lancôme


Agora para os homens, indico um fougère aromático (para situações mais sóbrias) e até alguns florais amadeirados (casos mais raros na perfumaria masculina):

- Dimitri by O Boticário - leve e marcante.
- Fahrenheit by Dior - um clássico de muito bom gosto, com acento floral/couro.
- Égoiste by Chanel - fresco e com bastante estilo, mentolado, herbal.
- Bulgari pour Homme by Bvlgari - fresco, amadeirado e sofisticado.
- L'Homme by Yves Saint Laurent - discreto e universal.
- Azzaro by Loris Azzaro - outro clássico fougère amadeirado universal.
- XS by Paco Rabanne - moderno, com apelo sensual.


É isso aí! Espero que tenham gostado. Aguardem novas postagens, com os perfumes do momento.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Kenzo Pour Homme

Um dos primeiros perfumes a incorporar acordes marinhos em sua composição, é uma obra de arte. Com aromas florais e amadeirados envoltos em acordes aquáticos, é uma fragrância masculina que também agrada a muitas mulheres. Também entram em sua composição o cravo da índia, a noz moscada, a sálvia, o limão e o tomilho. Um perfume, no mínimo, diferente e cheio de estilo. Para quem gosta de cheiros matinais, de brisa e de flores ainda no pé. Pode ser usado em qualquer ocasião.
O tema de Kenzo pour Homme, muitas vezes, é definido como "cheiro de melancia", isso porque exala frescor combinado com arranjos florais. Mas a grande "sacada" do perfume são as notas amadeiradas que envolvem o acorde levemente doce e aquático. 

Lavanda

Um dos principais ingredientes da perfumaria, funcionando como um coringa, a lavanda é uma flor cultivada em campos imensos no sul da Europa, na Arábia, na Índia. Também conhecida como alfazema, participa da composição de inúmeros perfumes, principalmente masculinos. A junção da lavanda com ingredientes como madeiras e musgo de carvalho dão origem à família olfativa "fougère". Perfumes como Azzaro, Drakkar, Eternity For Men são exemplos que contêm a lavanda em porções generosas. Há também as fragrâncias que mantêm a lavanda como elemento principal de sua composição. Geralmente, as grandes casas de perfumes conservam alguma criação com base nesse princípio, agradando àqueles que pensam no perfume como uma água pós banho, fresca e jovial. A brasileira "O Boticário" tem como um dos mais vendidos o clásssico Thaty, uma lavanda almiscarada que agrada a homens, mulheres e crianças.
A lavanda está presente nas notas de saída de uma fragrância, conduzindo os demais ingredientes pelo processo de desdobramento na pele.

domingo, 8 de agosto de 2010

Chanel 05 completou este ano 89 anos!

Foi num dia 05 de maio (05/05)
que o perfume Chanel nº 5 foi lançado. Esse nome foi escolhido por ter sido a quinta fragância que Gabrielle Chanel aprovou e por acreditar ser seu número de sorte.
É, o perfume mais famoso do mundo está completando 89 aninhos... Apesar disso, continua super em alta.
Foi ele o responsável pelos milhõezinhos extras na conta de Coco Chanel e pela contrução desse império que, pelo visto, será eterno!






http://wwwinventandomoda.blogspot.com

Marilyn Monroe e Chanel 05

Todo fã de Marilyn Monroe sabe: para dormir, ela usava algumas gotas do clássico perfume Chanel no. 5… e mais nada! Agora, a notícia é que acharam um frasco do clássico em um hotel no Japão que dizem que era da própria atriz! Explica-se: em uma reforma no local, descobriram uma parede falsa na suíte VIP com o Chanel no. 5 e um papel com o nome da camareira e uma data: 05/02/54, sendo que Marilyn passou sua lua de mel com Joe DiMaggio lá bem nessa data. Não se sabe qual será o destino do vidrinho agora, mas o hotel tenta contatar os herdeiros da estrela.
www.lilianpacce.com.br


E de brinde, um vídeo publicitário do fabuloso perfume onde aparece a própria diva:

sábado, 7 de agosto de 2010

Givenchy

Hubert de Givenchy, ou Hubert-James Marcel-Taffin Givenchy (Bauvais, 21 de fevereiro de 1927) é um aristocrata e estilista francês. Aos 17 anos Givenchy foi para Paris, levando uma pasta cheia de desenhos. Trabalhou nas casas de Jacques Fath, Robert Piguet, Lucien Lelong e Elsa Schiaparelli. Abriu sua própria maison em 1952, e o reconhecimento foi quase imediato. Muitas das criações de Givenchy foram feitas com tecido de camisaria. Criou a blusa Bettina, em homenagem à modelo Bettina Graziani, e que foi uma de suas criações de maior sucesso. A blusa tinha mangas que terminavam em babados de bordado inglês e a gola larga e aberta. Com esse sucesso, a fama de Givenchy consolidou-se. Suas criações eram luxuosas e com estilo nitidamente influenciado pelo estilista espanhol Balenciaga, e Givenchy jamais negou que o trabalho de Balenciaga o inspirava. Balenciaga e Givenchy conheceram-se em 1953 e foram amigos até a morte do espanhol, em 1972. Givenchy tem o seu nome ligado ao cinema mais do que qualquer outro estilista. Ele vestiu Audrey Hepburn em vários filmes, sendo que o primeiro deles foi Sabrina, em 1954. Grace Kelly, Gloria Guinness, Dolores Guinness, Babe Paley, Wallis Simpson, Mona von Bismarck e Jacqueline Kennedy Onassis foram outras clientes famosas de Givenchy. Imortalizou, com seu nome,  também grandes perfumes, e entre eles destacam-se Amarige, Organza Eau de Parfum, Organza First Light e So Givenchy. Em 1981, a Maison Givenchy foi vendida, sendo que a linha de perfumes ficou com a Veuve Clicquot, e a parte de alta-costura foi para o Grupo Louis Vuitton Moët Hennessy. Atualmente, a Louis Vuitton também é proprietária da linha de perfumes fabricados pela Givenchy. Givenchy despediu-se das passarelas em 1995, com um desfile para o qual foram convidados apenas amigos pessoais, estilistas e principais clientes. A marca Givenchy continua a existir. Algumas das principais modelos da marca são Liv Tyler e Paula Enderle, famosas pelos comerciais da "grife".

Cheiro Erótico?

Galera, veja só isso:


A escritora alemã,Charlote Roche, critica a moda de retirar todos os pelos pubianos e sugere que as mulheres usem gotinhas dos fluidos vaginais como perfume
Cristiane Ramalho, de Berlim

Ela é a antítese da feminista tradicional. Charlotte Roche, de 31 anos, tem uma voz quase infantil e, por pura provocação, veste roupas tradicionais. A escritora que está levando os alemães a ler sobre sexo como nunca não poupa ninguém de sua escatologia. Em Zonas úmidas (Editora Objetiva), romance de estreia que conta as fantasias sexuais da jovem Helen, ela critica as mulheres “limpinhas”, obcecadas por depilação. Helen é uma mulher que sai de casa com calcinha furada e se perfuma com gotinhas do líquido vaginal. O livro da apresentadora de TV que virou celebridade já vendeu 1 milhão de exemplares na Alemanha e chega às livrarias do Brasil nesta semana. Nesta entrevista, Charlotte discute as razões pelas quais é considerada uma “nova feminista”.

Gente, já pensou se essa moda pega???

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Pirâmide Olfativa

É comum nos impressionarmos com um perfume no momento da aplicação e nos frustrarmos um tempo depois, certo? Também pode ocorrer o contrário: na hora da prova, você não dá a mínima para um perfume. Depois você percebe que tem na pele o melhor dos perfumes... Isso é fácil de explicar. Você já ouviu falar em pirâmide olfativa? Veja esta imagem:

Pois é: um perfume tem três movimentos, ou melhor, três diferentes fases de evolução na sua pele. O primeiro momento conta com as notas mais frescas, como as de folhas e frutos cítricos (também outros frutos) ou a lavanda. São as notas de cabeça, que sentimos logo que abrimos o frasco. Aquele cheiro que invade o ambiente logo que aplicamos. O segundo momento são das flores, principalmente, que sentimos uma hora depois da aplicação, aproximadamente. São as notas de coração. Isso quer dizer que essa fase de evolução é a alma do perfume. Seu tema. Dura algumas horas. Por fim, sentem-se as madeiras, as raízes, especiarias e as resinas. São as notas de fundo, que persistem mais tempo na pele. Portanto vai uma dica:
Não escolha um perfume logo no momento da aplicação. Ele evoluirá na sua pele e trará suspresas. Vamos a um exemplo:

Cabeça: laranja, tangerina e cassis
Coração: jasmim, rosa e damasco
Fundo: cedro, sândalo, âmbar, musk e baunilha

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Perfumes Amadeirados

Na verdade, as notas amadeiradas contribuem para a existência de sub-famílias olfativas, principalmente no caso dos perfumes masculinos. É raro um perfume que pertença, simplesmente, ao grupo "amadeirado". Boss Nº One by Hugo Boss, Gentleman by Givenchy e Aramis são boas opções para quem curte o odor intenso de madeiras requintadas numa fragrância. Há os masculinos florais amadeirados, como Fahrenheit by Dior e 212 Man by Carolina Herrera em que as flores são acolhidas pelo calor do sândalo ou pelo frescor do vetiver e conferem ao homem um tom de virilidade juvenil e contemporânea. Temos ainda femininos, como Kenzo Flower Oriental by Kenzo, Le Baiser du Dragon by Cartier e Hipnotic by Dior em que a presença da madeira é notável, conferindo ao perfume um odor mais contemporâneo e menos estigmatizado.
As madeiras nobres, como cedro, por exemplo, participam de famílias olfativas denominadas fougère amadeirado, cítrico amadeirado, chipre amadeirado e até floral amadeirado (esta última também compreende um bom número de perfumes femininos). Há, além das madeiras, algumas raízes, como o vetiver, que acabam complementando as notas consideradas amadeiradas de um perfume. Incluem-se também o sândalo e o pachouli. Essas notas olfativas são responsáveis também por garantir a fixação do perfume, já que são mais densas e permanecem mais tempo na pele. Alguns perfumes masculinos como

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Carolina Herrera

Esta fragrância é a essência, o estilo, a elegância e a feminilidade de Carolina Herrera.
Uma composição floral, que reflete o universo feminino e a moda elegante da designer. Aliando a elegância do jasmim, o refinamento da tuberosa e o frescor do capim limão, é uma fragrância recomendada para o uso diário. O coração da composição consiste em acordes glamourosos de jacinto, ylang-ylang, lírio do vale e narciso e na sua base, o calor das madeiras de sândalo, cedro, musgo de carvalho, âmbar e almíscar.
Para quem adapta o luxo ao seu modo de viver.

Gisele em Dolce & Gabanna - The One

domingo, 1 de agosto de 2010

CHEIRO DE AVON?


Você já ouviu alguém dizer, após aspirar um perfume famoso, renomado, a frase: "Nossa! 
Que cheiro de Avon!"? Pois é. Eu já ouvi muito. Aliás, ouço sempre. Mas há um equívoco nessa questão. Não é cheiro de Avon, pra começar. Acontece que a Avon criou, em décadas anteriores, alguns perfumes (Charisma - 1973 e Toque de Amor - 1977) inspirados em clássicos da perfumaria mundial, como Chanel 5 (1921), por exemplo. Após Chanel 5, uma avalanche de fragrâncias florais aldeídos começou a invadir o mercado. Marcaram uma época. São fragrâncias sofisticadas e eternas. Acontece que tiveram seu apogeu em épocas passadas, como nas décadas de 70 e 80, por exemplo. Depois surgem os orientais, adicionando notas mais picantes à fórmula já consagrada dos florais (a rosa era o principal ingrediente). Outra avalanche de perfumes inundou o mercado (Tabu, Opium, Coco by Chanel, etc). Hoje a perfumaria tem muitas outras opções de fragrâncias e famílias olfativas, mas o cheiro de "vó", como muitos dizem, permanece como marco na história da perfumaria. Portanto, lembrem-se: Não é cheiro de Avon. É cheiro de uma das tantas tendências da perfumaria de épocas passadas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...