quinta-feira, 7 de março de 2019

Aura Eau de Parfum

Não poderia ser diferente com mais uma das criações da marca Thierry Mugler: outra fragrância emblemática e nada sutil.
Aura tem cheiro verde denso, graças às notas verdes obtidas, entre outras, dos talos do ruibarbo (planta muito utilizada na culinária das regiões temperadas). Um perfume que lembra os "classicões" franceses da década de 80 e que, embora nitidamente verde, tem nas notas de ylang-ylang o seu coração, emanando aquele cheiro floral profundo que não pretende mais que construir um perfume intenso e marcante. Há também certa suculência frutal, que combina perfeitamente com as nuances verde-escuras.
O perfume não passa pela clássica evolução na pele como a maioria das fragrâncias. É um aroma de impacto que chega e fica, acomodando-se apenas de forma mais cálida à medida que o álcool evapora.
Criatividade não é a palavra, no caso. Mas se a ideia é criar um bom perfume, temos um belo exemplar.
O frasco, assim como ocorre com Angel e Alien, é um espetáculo à parte e reproduz de forma bastante fiel o tema da fragrância.

L'Interdit de Givenchy

Lançada como uma versão moderna do famoso L'Interdit de 1957, a fragrância é refinada e inquietante. Mistura notas femininas de flores brancas, principalmente o jasmim, à densidade das notas amadeiradas de patchouli e de vetiver. O resultado é algo que inebria e se insinua, agregando sensualidade à sofisticação. Trata-se de um delicioso paradoxo, sugerindo algo mais obscuro à clara sensualidade do jasmim e à pretensa ingenuidade da flor de laranjeira.
Ao final, L'Interdit nos lembra vagamente outra obra da mesma marca: Ange ou Démon. Ocorre, porém, de forma menos gulosa, já que as notas florais em L'Interdit são bastante agudas.
O frasco é belo e sóbrio e faz uma homenagem ao perfume original.

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Essencial Oud para Homens

Recentemente a Natura lançou um novo Essencial, chamado Essencial Oud, inspirado numa madeira rara do oriente, também chamada de agar. É considerada o ouro negro da perfumaria e tem um aroma balsâmico, adocicado e defumado. Muito rico. Na verdade, a essência é obtida da resina da árvore e o processo é lento e, por isso, torna essa matéria-prima extremamente cara.
A fragrância de Natura tem efeito viril e misterioso, com fundo quente e doce, sugerindo notas árabes. Um perfume cheio de significados.
Na perfumaria internacional, o raro Basala (Shiseido) apresenta notas muito semelhantes.
O frasco de Essencial Oud tem o mesmo formato do tradicional, porém de cor azul-profundo. Belíssimo!
A fragrância conta ainda com a copaíba, óleo com fins medicinais extraído de uma majestosa árvore brasileira, agregando uma fina rusticidade à obra. 
A palavra "oud" é árabe e significa "madeira".

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

ÂNFORAS DE O BOTICÁRIO DE ROUPA NOVA

Uma das novidades de 2017 na perfumaria nacional foi a remodelagem das tradicionais ânforas que consagraram O Boticário nos anos 80 e início dos anos 90. Depois de condenarem muitas das fragrâncias que ocorriam nessas garrafinhas (como Innamorata, Zíngara, Crazy, Annete, Goldie etc.) ao esquecimento, resolveram mudar o visual daquelas que ainda resistem: Free, Cecita, Acqua Fresca e Thaty. Além das quatro, inventaram que o pouco expressivo Anni é clássico e também colocaram-no na nova ânfora. Pra acabar, uma nova versão de Acqua Fresca (New Acqua Fresca), também bastante sem graça, apareceu entre os astros de outrora.
Falando sério: nada contra as novas ânforas (até que ficaram simpáticas). Nada contra a modernização das embalagens para agregar frescor à marca. Mas pensar que estão nos convencendo com essas manobras paliativas que trazem de volta alguns perfumes que nem acabaram de se despedir... ai ai...
Meus "amores inesquecíveis" chamam-se Yang, Eros, Exubérance, Affinity, Ravel, Athena, Kalanit, Eros, Goldie, Spirit of Flowers. Quero ver a empresa homenagear as pesssoas que a consagraram com o retorno dessa turminha aí. Aí sim terão  meu respeito de volta.

ODORATA AINDA RESISTE POR VOCÊS

NA VERDADE, ESTAMOS COMEMORANDO MAIS DE 500.000 ACESSOS, JÁ QUE INSERI O CONTADOR QUANDO O BLOG JÁ COMPLETAVA 3 ANOS DE EXISTÊNCIA.
É ISSO AÍ, GALERA! 
ODORATA TEM BASTANTES MOTIVOS PARA SAIR DO AR: UM DELES, TALVEZ O PRINCIPAL, É ESTA MINHA FALTA DE TEMPO. A CORRERIA É GRANDE E EU SEI QUE TODOS VOCÊS ENTENDEM O QUE É ISSO.
ACONTECE QUE NÃO RESISTO: É SÓ EXPERIMENTAR UM CHEIRINHO NOVO E JÁ PENSO: - PRECISO COMPARTILHAR ISSO COM MEUS LEITORES.
POIS É. 
SEI QUE DEIXEI MUITOS DE VOCÊS À ESPERA DE MINHAS POSTAGENS. 2017 FOI ATÍPICO PARA MIM. ALÉM DE TODO O TRABALHO, MUDEI-ME DE CIDADE, DE ESTADO E TIVE QUE ME REORGANIZAR.
AGORA ESTÁ TUDO SOB CONTROLE E O CRIS BAZONI VOLTARÁ COM TUDO.
OBRIGADO PELA FIDELIDADE DE MUITOS DE VOCÊS!
BEIJOS E FELIZ 2018!

Azzaro Wanted

A marca Azzaro é essencialmente masculina. Suas criações para a mulher, embora muito agradáveis, ainda não me convenceram. Já o trio Azzaro pour Homme, Visit e agora Wanted realmente estabelecem uma posição de destaque para a marca entre os perfumes para homens.
Wanted foi lançado há pouco tempo e já é um perfume bastante badalado. Embora não seja totalmente original (seu tema nos remete a Invictus de Paco Rabanne e a algumas outras criações recentes), é uma fragrância bastante agradável e marcante.
Abre-se com notas doces e aromáticas, misturando lavanda, limão siciliano, cardamomo, gengibre e fava-tonka (mais conhecida por cumaru). Assim que acalmadas na pele, emerge o filé desse perfume: o efeito defumado doce, provavelmente obtido com a soma das notas de musgo e âmbar, que persistem até o fim.
Wanted tem aquela pegada moderna das notas masculinas mais doces (fava e âmbar)  e, ao mesmo tempo, a rusticidade dos clássicos masculinos tradicionais (cardamomo, hortelã e junípero). 
O frasco é um caso à parte.
Luxo.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Mademoiselle de Nina Ricci

Hoje, quando senti essa fragrância pela primeira vez, exclamei: pimenta-rosa! E, de fato, a alma desse perfume está na combinação pimenta-rosa, rosas e almíscar.
A primeira impressão é de algo exultante, embora áspero, confuso. Mais além emergem as notas florais bem arredondadas e doces que, aos poucos, vão se acomodando numa cama macia de madeiras, âmbar e almíscar, criando um efeito cremoso que se desenvolve em pó (bastante agradável e curioso): lembra-nos o cheiro de bonecas novas, as quais, geralmente, carregam cheirinhos de bebês.
Cabe observar, porém, que não se trata de um perfume exatamente pueril, inocente, angelical. 
Uma curiosidade é que uma das notas de coração dessa fragrância é da nossa velha conhecida "espirradeira", flor comum e abundante em quintais e praças de todo o Brasil (Oleandro).

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Kenzo Word

Um perfume que tem dividido opiniões. Alguns dizem que, embora agradável, não tem a pegada da marca, o estilo e o brilho e a fidelidade ao cheiro das flores vivas e exuberantes .
A meu ver, a fragrância é luminosa sim, inicialmente, explodindo sua notas florais e frutais que se combinam, aos poucos, revelando um efeito sensual. Lembra a pimenta-rosa combinada às frutas vermelhas. É paradoxal e em alguns momentos cheira à intimidade e insinua a volúpia, em ondas sutis.
Notas resinosas e ambaradas, ao fundo, dão um toque levemente enevoado, que abraça a combinação floral/frutal do perfume.
É fresco, luminoso, doce e insinuante. 
Acompanha a tendência dos perfumes femininos, combinando notas florais e frutais (quase gourmands) às especiarias.
O frasco, que alude ao terceiro olho (ligado à capacidade intuitiva e à percepção sutil), é uma marca da coleção.
Um bom perfume.


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Ah... Exubérance


Graças a minha queridíssima amiga Li, que conseguiu essa pérola de um colecionador em São Paulo, pude sentir de novo um dos perfumes mais marcantes de toda a minha vida: o extinto Exubérance, de O Boticário, há mais de 20 anos descontinuado. 
Seu cheiro inconfundível de mel e tuberosa perfaz os caminhos da minha vida, sondando cantinhos muito discretos da minha memória.
Exubérance carrega o cheiro da era de ouro da marca: os anos oitenta e início de noventa.
Com a justificativa de que estão sempre em busca das tendências do mercado ou de que falta matéria-prima, estão acabando com tudo que eu amava por lá. Minhas colônias favoritas já se foram... e nada pode ser feito em terras tupiniquins. O jeito é me deliciar com os importados maravilhosos que tenho encontrado.
Poder guardar um pouquinho da memória do que foi O Boticário me dá prazer. 
As vendedoras de hoje, quando falo dessas obras-primas, ficam com cara de paisagem, geralmente.
Como pode? Que pena!
Obrigado, Li! Estou rindo à toa com a raridade que tenho em mãos. Beijos do amigo Cris.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Pimenta-rosa

Importante deixar claro que não se trata, na verdade, de pimenta. A conhecida pimenta-rosa é o fruto da aroeira, uma árvore nativa da América do Sul. Tem sabor levemente picante e com um adocicado bem sutil. Combina perfeitamente com carnes e também com sobremesas, principalmente as que usam chocolate. As árvores crescem em abundância no sul baiano e muitos nativos colhem as sementes entre a vegetação de restinga e vendem para exportadores,a fim de conseguir algum trocado.
O odor da pimenta-rosa também é bastante diferente do cheiro que exalam as verdadeiras pimentas. O que percebemos, na verdade, á um cheiro verde, bastante aromático, e pouco rascante. Comparado à pimenta-preta, por exemplo, é bem mais suave e agradável, quando aspirado in natura. 
Na perfumaria, a pimenta-rosa está na moda. No topo da moda, eu diria. Combina perfeitamente com perfumes de temas gourmand, acompanhando notas frutais suculentas, por exemplo. Ocorre, muitas vezes, combinada com groselha, cassis e sementes de romã.  
Atualmente uma onda de fragrâncias doces e suculentas, com sugestão spicy, tem invadido o mercado. Perfumes como Euphoria, de CK, L'Extase, de Nina Ricci e Miss Dior Absolutely Blooming, de Dior, são bons exemplos dessa nova mania mundial.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...